Sala de
Imprensa

Fechar
03.05.2018
Chás realmente emagrecem?

Nutricionista explica até que ponto os chás podem ajudar no emagrecimento e quais as melhores versões para quem está na luta contra a balança

 

Quente, frio, de laranja, de hibisco, de cavalinha, funcho, amora, gengibre, verde, entre muito outros. Estes são alguns dos sabores dos chás famosos no cotidiano da população. O consumo desta iguaria começou pelos monges na China e no Japão, depois disseminou na Europa, com os portugueses, mas foi no século XIX, na Inglaterra, que a bebida se tornou tradicional e popular.

Os chás são poderosas fontes de nutrientes para a saúde, garantem o bom funcionamento do corpo e estão associados ao equilíbrio e relaxamento mental. Com o passar do tempo esta bebida passou a ser utilizada ainda como complemento para aqueles que desejam emagrecer. Isso porque muitas plantas usadas no preparo dos chás possuem efeito diurético e substâncias que ajudam a eliminar toxinas e, consequentemente, diminuir o peso.

Mas será que os chás realmente emagrecem? A resposta da nutricionista Júlia Mendoza, especialista em nutrição clínica, esportiva e estética, é “depende”. Ela afirma que muitas pessoas não sabem consumir a iguaria corretamente, o que não gera os resultados esperados. “Muitos acham que podem comer de tudo e consumir apenas algum tipo de chá, para assim emagrecer. Alguns trocam refeições por chás, já outros excedem na quantidade. Por isso, é fundamental saber qual o melhor tipo para o seu dia a dia, a partir de uma orientação com um profissional capacitado”, explica.

Mendoza salienta que o consumo dos chás no processo de emagrecimento é muito bem-vindo, se bem orientado. A nutricionista ainda dá uma dica valiosa. “Não misture diferentes chás, pois isso pode anular o efeito de algum em específico e acabar prejudicando os resultados”, conta. Por isso, a importância de acompanhamento com um especialista, que com seus conhecimentos, saberá informar qual o melhor sabor para cada pessoa, a quantidade adequada de consumo, bem como os melhores horários para introduzir a bebida no cotidiano. “Cada pessoa é única e com organismos diferentes, por isso é imprescindível que cada caso seja estudado com cautela e atenção, pensando sempre no bem-estar do paciente”, alerta a especialista em nutrição.

Segundo Júlia, existem inúmeros chás que auxiliam no emagrecimento, como chá verde, branco, de canela, de gengibre, moringa, abacaxi, mate, alecrim, carqueja, cavalinha e alcachofra. Mas para ela, três são os queridinhos: chá verde, cavalinha e moringa.

O primeiro ajuda a emagrecer pois possui cafeína e catequinas que aceleram o metabolismo, facilitam a digestão, combatem a retenção de líquidos, que é acúmulo de água no organismo, e ajudam a regularizar o intestino. Além disso, é rico em antioxidantes, o que protege as células do organismo, retarda o envelhecimento celular e combate o colesterol.

A cavalinha, por sua vez, é outro componente da natureza que traz inúmeros benefícios a saúde e dá um “help” na perda das temidas gordurinhas. A erva, conhecida pelos nomes de cavalinha-gigante, erva-canudo ou rabo-de-cavalo, também combate a retenção de líquido e acelera o metabolismo. “Quando o metabolismo funciona de maneira mais rápida o processo de queima de calorias é mais eficiente”, completa Júlia, acrescentando ainda que a cavalinha possui ação antioxidante, anti-inflamatória, antimicrobiana e propriedade adstringente.

Já a moringa, planta de origem indiana e africana, considerada por especialistas como “milagre da natureza”, é rica em sais minerais e vitaminas essenciais à saúde humana. Além disso, possui efeitos singulares quando o assunto é redução de peso corporal, pois por ser rica em nutrientes, facilita a reeducação alimentar, acelera o metabolismo, propicia queima da gordura corporal, diminui o apetite, fortalece os músculos e gera energia. A planta, que pode ser consumida de várias formas, uma vez que todas as suas partes são comestíveis, é uma das preferidas de Júlia Mendoza. “O resultado que ela traz para as pessoas que estão em busca de emagrecimento são enormes. Sempre sugiro para minhas pacientes e sou apaixonada pelos efeitos”, revela.

A nutricionista também comenta sobre o chá de hibisco, que tem sido usado com frequência na atualidade e muito falado entre especialistas. De acordo com Júlia, a flor de hibisco apresenta diversos benefícios para a saúde como ajudar no controle dos níveis de colesterol, regularizar a pressão arterial, facilitar a digestão, impedindo que parte do carboidrato e da gordura dos alimentos sejam absorvidos, e anular a ação do hormônio antidiurético presente nos rins.

Com grande quantidade de flavonoides e ácidos orgânicos, substâncias antioxidantes e anti-inflamatórias, o chá de hibisco estimula a queima de gordura corporal, previne a retenção de líquidos, facilita a digestão e regulariza o intestino, contribuindo para a perda de peso. Essas mesmas substâncias ajudam o corpo a se desfazer das toxinas, as grandes vilãs do emagrecimento.

Porém, Mendoza, conta que o consumo deste chá deve ser feito com cautela. “O excesso pode levar à eliminação excessiva de eletrólitos importantes, como o sódio e o potássio, causando disfunção renal e desidratação. Há também evidências de que o hibisco pode causar abortos espontâneos, por conta dos níveis de estrogênio, já que a planta interfere nestes níveis e pode ser prejudicial ao desenvolvimento da gestação”, alerta. Este é mais um motivo para que as pessoas procurem um profissional da área antes que comecem o consumo.

Outros benefícios

Mas não pense que os chás ajudam apenas no emagrecimento.  Estas iguarias podem trazer inúmeros benefícios para a saúde e bem-estar em geral. De acordo com Júlia Mendoza existe chá para tudo e todos. A nutricionista separou uma lista com diversos sabores, efeitos e dicas para consumi-los:

– com efeitos diuréticos: carqueja, cavalinha e hibisco. Os dois primeiros são muito amargos, por isso o ideal é misturá-los ao chá de canela, anis ou maçã verde.

-anti-inflamatórios: como atividade importante no gerenciamento do peso, os melhores são gengibre, hibisco, moringa, canela, chá verde, casca de laranja, matcha, chá de romã e Tulsi (Holy Basil)

– potencializares do sono: erva-cidreira, erva-doce, camomila e mulungu

-para dores de estômago: alfavaca, funcho, erva cidreira e espinheira-santa

– para dores articulares: canela-de-velho, moringa e gengibre

– para distensão abdominal: erva cidreira, gengibre, funcho, folha de stevia e cravo

– para TPM: folha de amora, camomila e dente-de-leão

– estimulantes sexuais: cardamomo, canela, feno, grego, gengibre e marapuama.

Assessoria de Imprensa:

 

Agenda Comunicação Integrada

Jornalistas responsáveis: Maíra Rolim e Daniel de Andrade

Contato: (31) 3021-0204/ 9 9120-1068 / 9 7348-9500

Whatsapp: (31) 9 8500-1358

Site: www.agendacomunica.com.br