Sala de
Imprensa

Fechar
21.05.2018
Hambúrgueres saudáveis: opção para aqueles que não abrem mão da dieta, mas são amantes da iguaria

28 de maio – Dia Mundial do Hambúrguer

No próximo dia 28 de maio é comemorado o Dia Mundial do Hambúrguer, fast food queridinho de muitos brasileiros. Nutricionista dá dicas de como consumi-lo de maneira mais saudável e menos calórica, com simples substituições e apresenta receitas para preparar em casa

 

Do tradicional ao gourmet. Eles encantam desde o sabor à apresentação. Sim, estamos falando dos tradicionais hambúrgueres. Afinal, quem não gosta de apreciar um? Seja sozinho ou acompanhado de uma porção de batatas fritas,  esta iguaria já faz parte do cotidiano das pessoas há bastante tempo e agrada praticamente todos os paladares.

Prova disso, é a existência de uma data especial dedicada a este prato presente em várias culinárias espalhadas pelo mundo, o dia 28 de maio, quando será celebrado o Dia Mundial do Hambúrguer. Sua história, porém, começou no século 13, na Mongólia, quando cavaleiros de uma das principais tribos da região tinham o costume de comer carne de caça, que era transportada entre a sela e o lombo do animal. A carne se transformava em uma pasta, que era modelada em forma de bolas achatadas.

Mas foi somente no século 17 que um açougueiro de Hamburgo (Alemanha), por incentivo de viajantes alemãs, teve a originalidade de moer a carne, adicionar temperos e moldá-la em formato de bifes arredondados. Tempos depois quando os imigrantes alemães chegaram aos Estados Unidos levaram a receita do “bife de carne moída”, que recebeu o nome de hamburg style steak, e conquistaram os norte americanos, que começaram a colocar o bife no meio do pão. Surgia assim o hambúrguer, umas das principais iguarias da cultura americana, que se espalhou por todo mundo.

No Brasil não seria diferente. O consumo do hambúrguer é quase inevitável, seja o feito em casa, consumido em fast foods ou aqueles mais requintados de hamburguerias especializadas. O grande problema deste prato são os altos índices de calorias que ele oferece devido ao volumoso número de ingredientes utilizados no preparo. Mas para quem não abre mão da iguaria a dica é optar pelo consumo em casa, como afirma a nutricionista Júlia Mendoza, especialista em nutrição clínica, esportiva e estética: “O ideal, caso você não consiga ficar sem o hambúrguer é priorizar o preparo caseiro e dar a receita um toque mais saudável com simples substituições”, explica.

Para quem não quer sair da dieta, mas deseja consumir um hambúrguer, a recomendação de Júlia é acrescentar vegetais, preferir os pães artesanais ou integral, com farinha de boa qualidade, como farinha de oleaginosas ou integrais – evite a farinha branca – e fermentação natural. Além disso é importante escolher a salada como acompanhamento. A nutricionista ainda salienta sobre a cautela que deve existir com os queijos e molhos, pois segundo ela o melhor é trocar os queijos, como o prato e o cheddar, que são muito gordurosos, por opções mais magras, como queijo minas ou muçarela de búfala. Quanto aos molhos, eles podem aumentar muito o valor calórico do prato, por isso o ideal é deixá-los separados do hambúrguer, assim é mais fácil controlar a quantidade consumida.

E as batatas fritas muito utilizadas como acompanhamento desta iguaria? A dica de Mendoza é escolher as batatas assadas ou as batatas doces assadas, que já são possíveis de serem encontradas em hamburguerias artesanais. E caso tenha a opção de hambúrguer sem pão a ideia é ainda melhor e favorável, principalmente, para os mais rigorosos com a dieta.

Segundo Júlia Mendoza, o consumo do hambúrguer deve ser feito com moderação e sem muita frequência, além de nunca ser utilizado para substituir uma refeição. Isso porque quem troca um prato contendo salada, uma carne, arroz e feijão por uma promoção de fast food, com refrigerante, batata frita e sanduíche, consome quase o dobro de calorias. “Enquanto a primeira opção contém, mais ou menos, 550 kcal, o combo promocional em torno de 1000kca”, compara a especialista.

Entretanto, Júlia enfatiza que não é preciso deixar de consumir a iguaria, mas sim adaptá-la de uma maneira que fique menos calórica e mais saudável.

Receitas de Hambúrgueres Saudáveis

 Hambúrguer Saudável – Bovino

Ingredientes:

500 g de patinho sem gordura moído

2 colheres de sopa de azeite.

1 cenoura ralada.

1 cebola picadinha.

2 colheres de sopa de salsinha picadinha.

2 colheres de sopa de aveia (farelo ou flocos)

Sal e pimenta do reino a gosto

Modo de preparo:

Refogue a cenoura e a cebola no azeite. Depois, em uma tigela, junte a carne, a aveia, o refogado, o sal e a pimenta. Misture bem com as mãos, faça uma bolinha e amasse até conseguir formar o hambúrguer. Em seguida, leve à chapa bem quente com um pouco de azeite e doure dos dois lados.

Hambúrguer Saudável – Frango

Ingredientes

600 g de peito de frango moído

1 cebola ralada

4 colheres de sopa de farinha de arroz, de grão de bico ou de aveia (pode bater o floco ou o farelo de aveia no liquidificador até virar uma farinha mais fina)

1 clara

1 colher (sopa) de molho de mostarda

2 colheres (chá) de azeite

Sal a gosto

Modo de preparo:

Em uma tigela junte todos os ingredientes menos o azeite. Misture bem com as mãos. Cubra com um filme e leve à geladeira por 15 minutos. Depois divida a massa em seis partes. Com as mãos faça uma bola com cada parte e aperte cada unidade até formar um hambúrguer redondinho. Aqueça o azeite em uma frigideira e doure o hambúrguer por, aproximadamente, 3 minutos de cada lado ou até estar bem assado por dentro.

 

Assessoria de Imprensa:

 

Agenda Comunicação Integrada

Jornalistas responsáveis: Maíra Rolim e Daniel de Andrade

Contato: (31) 3021-0204/ 9 9120-1068 / 9 7348-9500

Whatsapp: (31) 9 8500-1358

Site: www.agendacomunica.com.br